Foo Fighters: Dave Grohl explica seu discurso no Grammy

O FOO FIGHTERS  foi um dos grandes vencedores do Grammy Awards no domingo à noite (12 de fevereiro), levando para casa cinco estatuetas para “Melhor Canção de Rock”, “Melhor Performance de Rock”, “Melhor Performance de Hard Rock/Metal”, “Melhor Álbum de Rock” e “Melhor Filme Musical em Longa-metragem”. Em seu discurso televisionado na hora da entrega do prêmio de “Melhor Performance de Rock”, o vocalista Dave Grohl – ostentando uma camista do SLAYER  – esclareceu o seu discurso dizendo que ele é um fã de música eletrônica e que suas palavras foram mal interpretadas:

Nunca um discurso de 33 segundos provocou tanta raiva… mas eu só queria esclarecer uma coisa…

Eu amo a música. Eu amo todos os tipos de música. De KYUSS a KRAFTWERK, PINETOP PERKINS a PRODIGY, DEAD KENNEDYS a DEADMAU5… Eu amo a música. Eletrônica ou acústica, não importa. O simples ato da criação da música foi uma bela dádiva com que todos os seres humanos foram abençoados. E a diversidade e a personalidade de um músico para o outro é o que torna a música tão emocionante e… humana.

Isso era exatamente o que eu estava me referindo. O ‘elemento humano’. Quando uma música fica um pouco mais rápida, ou quando um vocal fica um pouco mais forte. Aquele momento que faz com que as pessoas sejam mais GENTE. Em certo ponto ao longo do caminho essas coisas eram ‘ruins’, e com os grandes avanços da tecnologia de gravação digital no passar dos anos foram facilmente ‘corrigidas’. O resultado final? Na minha humilde opinião… música perfeita, mas que carece de personalidade. A única coisa que torna a música tão emocionante, em primeiro lugar.

E, infelizmente, alguns desses grandes avanços ficaram fora de foco em matéria de performance. Olha, eu não sou nenhum Yngwie Malmsteen ou John Bonham. Muito menos Josh Groban, mas eu dou duro pra caralho para que eu não precise confiar em mais nada para tocar uma música, apenas mas minhas mãos e no meu coração. Eu faço o melhor que eu posso dentro das minhas limitações, fazendo com que o som se pareça comigo. Isso que eu acho que é o mais importante. Ser real, certo? Todo mundo quer algo real.

Eu não sei fazer o que o Skrillex faz (embora eu amo essa porra), mas a razão de eu gostar é porque ele é o Skrillex, e isso é foda. Temos um processo diferente e um conjunto diferente de ferramentas, mas a “capacidade” é o fator essencial, disso eu tenho certeza. Se fosse assim qualquer um poderia facilmente fazê-lo, certo? (viu o que eu fiz lá?)

Então, não me dê dois Crown Royals e depois me peça para fazer um discurso em seu casamento, porque eu iria precisar de muito espaço na fita.

Fonte desta matéria (em inglês): Blabbermouth.net e whiplash.net

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s